POESIA DE

ILONA BASTOS

Poemas - Biografia - Hai-kai - Contacto - Poemas - Biografia - Hai-kai - Contacto

POEMAS

.

DEPOIS, FOI A VISÃO DO TEU CORPO LONGO...

Ilona Bastos

VISITE A PINTURA DE PAULA REGO

Pietá, Paula Rego

Das ambulâncias eram as sirenes

no seu ondular estridente

crescente, angustiante

o silêncio súbito, o medo

o desvario das velocidades

que corriam em mim, em suores

frios temores, arautos da desgraça,

afinal fantasmas que me invadiam

os dias tranquilos ou tementes…

.

Depois, foi a visão do teu corpo longo

esguio entre os lençóis do hospital

as sirenes lá fora, cá dentro

o gemer dos velhos doentes

a luz branca nas paredes verdes

a assepsia dos instrumentos

e tu ali, ligado ao soro e ao leito

pálido, desamparado, desmaiado

olhos fechados, sem dar por nós…

.

Das ambulâncias são ainda

os uivos errantes a invadir e a fugir

do meu silêncio, que é câmara

de passagem de fragmentos de ideias,

de receios, remorsos, recusas, revoltas,

invisíveis rios de lágrimas

que me inundam e se afogam nos gritos

diabólicos das sirenes estridentes,

permanentes arautos da desgraça…

.

Lisboa, Agosto de 2007

.

.Próximo Poema

.

Sugestão de visita: Sobre Paula Rego

 

Home.... I ....Dados Biográficos... l ....Poemas... l ....Hai-kai.... l ....Contacto.... l .... Topo

© 2004 - Ilona Bastos - Todos os direitos reservados

Pintura de Henri Lebasque

Som de fundo: Chopin, Opus 10, e 12

Mais recente actualização: 20 de Setembro de 2007