POESIA DE

ILONA BASTOS

Poemas - Biografia - Hai-kai - Contacto - Poemas - Biografia - Hai-kai - Contacto

POEMAS


TRISTEZA

Ilona Bastos

Copyright: Daniel Ortega



Desceu sobre mim esta tristeza

Que tão bem sei,

Mas não ouso,

Explicar.

.

Desceu sobre mim, tal como a chuva,

Que acinzenta as ruas e as desfaz,

Em rajadas de lama e desânimo

Que passantes automóveis disparam

Sobre apáticos transeuntes.

.

Desceu, como desce o meu olhar,

Sobre as calçadas sujas e molhadas,

Os prédios feios e sem cor,

Desfigurados fantasmas

De outros tempos.

.

Desceu, como descem as lágrimas,

No interior de mim,

Por caminhos tortuosos, ínvios,

Longos, profundos,

Que desaguam no coração.

.

Que bem saberia eu explicar esta tristeza

Se o quisesse, se o desejasse,

Até desenhava um mapa,

À escala, com legendas coloridas

E precisas.

.

Mas explicar não vale de nada,

Não impede esta tristeza

De descer sobre mim,

E sobre o Mundo…

.

 Lisboa, Março de 2005


Home.... I ....Dados Biográficos.... l ...Poemas.. l ....Hai-kai.... l ....Contacto.... l .... Topo

© 2004 - Ilona Bastos - Todos os direitos reservados

Pintura de Henri Lebasque

Som de fundo: Chopin, 12 Estudes, Opus 25, nº 1

Mais recente actualização: 9 de Março de 2005