POESIA DE

ILONA BASTOS

Poemas - Biografia - Hai-kai - Contacto - Poemas - Biografia - Hai-kai - Contacto

POEMAS

.

silêncio

Ilona Bastos

Giclée de © Sônia Menna Barreto

http://www.casadacultura.org/arte/desen_grav/son_m_barreto/son_m_barreto_idx.html

.

libertam-se os pensamentos

livres e leves

farrapos de nuvem

no silêncio

da noite

.

gosto do silêncio

sempre gostei

permite-me escutar o tic tac

a pausa entre o tic e o tac

entender que o tac tem som de toc

.

por isso gosto do silêncio

onde se estampa o cloc

da porta que é

muito suavemente

fechada

.

no silêncio se afaga o rumorejar

da roupa que me veste

e ouço atentamente

o som da malha

da fazenda surpreendente

.

gosto muito do silêncio

que desvenda

o gorgolejar da água

entre a garrafa

e o copo onde se espraia

.

belo silêncio

me revela os passos

mansíssimos

sobre a carpete do corredor

a caminho do quarto

.

onde anseio

pelo ranger ligeiro da cama

pelo murmurar inigualável

dos lençóis onde me esperas

e me aninho a sorrir

.

.

 Lisboa, 28 de Outubro de 2004

.

Home.... I ....Dados Biográficos.... l ....Poemas.... l ....Hai-kai.... l ....Contacto.... l .... Topo

© 2004 - Ilona Bastos - Todos os direitos reservados

Pintura de Henri Lebasque

Som de fundo: Almost Too Serious - Scenes from Childhood, Opus 15, Robert Schuman

Mais recente actualização: 16 de Novembro de 2005